Análise de Moeda

Monero

Escrito por
Lorenzo Frazzon
em
4
de
Jan
de
2019

Uma boa opção para alta privacidade

Monero é uma criptomoeda dissidente do Bytecoin criada em 2014 com foco em privacidade. Baseada no protocolo Cryptonote, Monero é uma moeda não rastreável. Muitos argumentam que as privacy coins são a melhor maneira de transferir valores em anonimato, defendendo seu uso em casos políticos e de ativismo social.

Estes fatores, aliados à facilidade de mineração, chamam grande atenção para o ecossistema da moeda - inclusive hackers e criminosos - fazendo da Monero um projeto cercado de discussões polêmicas.

Contudo, acreditamos que a Monero segue por um caminho bastante relevante no universo de criptomoedas, fazendo deste projeto uma opção interessante para um portfolio bem diversificado.

Equipe

A Monero possui um forte time de desenvolvimento de 30 pessoas, além de 240 outros contribuidores frequentes da comunidade (veja no GitHub os contribuidores). Desta equipe, duas pessoas da equipe são publicamente conhecidas: Riccardo Spagni (mais conhecido como Fluffypony) e Francisco Cabanas.

O planejamento do time é lançar atualizações de desenvolvimento a cada 6 meses, o que traz consistência para o avanço do protocolo. Até o momento, o time tem conseguido avançar com solidez nos desafios que tem se proposto a superar, ganhando reconhecimento da comunidade de criptomoedas uma das melhores equipes em atividade neste setor.

Plataforma

O grande diferencial do Monero é a tecnologia conhecida como Ring Signatures (Assinatura em Anéis) que impossibilita relacionar um pagamento a um determinado endereço. Basicamente esta tecnologia mistura uma série de transações e não deixa claro publicamente quem é o dono de cada endereço.

Na Monero também existe um gerenciamento de chaves a partir de uma spend key (usada para gastar fundos) e uma "view key" que permite que detalhes de uma transação sejam seletivamente transparentes para determinados indivíduos. Esta transparência opcional pode ser benéfica para situações em que uma entidade precisa ser auditada ou enviar informações para fins fiscais.

Popularidade

Monero já foi a 5º maior criptomoeda em capitalização de mercado, atualmente figurando um pouco abaixo ainda entre as top 15. Cerca de 5 mil transações ocorrem diariamente na rede da Monero, com tendência de alta. Outro ponto interessante é o forte aumento do hashrate da rede, mostrando que a rede têm se fortalecido cada vez mais.

É uma das moedas mais mineradas atualmente. Segundo o site Moneropools, existem mais de 80 mil mineradores em diversas pools de mineração ao redor do planeta. Seu processo de mineração, portanto, é bastante descentralizado, fator esse bastante interessante para qualquer criptomoeda.

Liquidez

O volume de negociação diária de Monero gira em torno de U$ 80 milhões, não apresentando grandes concentrações desse volume em nenhuma exchange específica. Por outro lado, informações sobre a concentração de moedas com algum grupo de pessoas específico não podem ser obtidas em virtude dos dados serem privados na blockchain do Monero.

A resistência à mineração com o uso de máquinas especiais (do tipo ASIC), possibilitando a mineração com placas de video e computadores caseiros, torna a Monero uma criptomoeda de distribuição mais justa e alinhada com a visão de um dinheiro verdadeiramente peer-to-peer.

Recomendação

Moedas focadas em privacidade possuem uma legião de seguidores. John Mcfee, inclusive, já opinou que Monero e outras moedas focadas em privacidade possuem um ótimo futuro. Por todos os fatores que analisamos acima, aconselhamos uma exposição em Monero tendo em vista a alta qualidade técnica do projeto e diferenciais que sustentam sua robustez a longo prazo.

Pronto para comprar criptomoedas?
Comece agora com R$ 100

Seu cadastro foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Oops! Alguma coisa deu errado na hora de enviar seu cadastro 😢.