Análise de Moeda

Crypterium

Escrito por
Lorenzo Frazzon
em
19
de
Jan
de
2019

Crypterium, pague com criptos em qualquer lugar do mundo

A Crypterium quer tornar o uso de criptomoedas como meio de pagamento algo muito simples, sendo seu principal objetivo, que seja tão fácil quanto o uso de dinheiro/fiat tradicional.

Entre os seus projetos atuais de desenvolvimento estão: pagamentos mobile com uso de NFC, QR Code, ApplePay, AndroidPay, programas de fidelidade, CashBacks, empréstimos lastreados em criptos, exchange própria, entre outros projetos.

Se autodenomina um cripto banco e tem com objetivo revolucionar o uso de criptomoedas como meio de pagamento. Podemos lembrar do projeto Polybius que já desistiu de ser um cripto banco em função das dificuldades com a regulamentação na União Européia.

Este projeto requer que façamos muitas perguntas como reflexão. Por exemplo: como eles vão fazer isso? Muitas empresas estão tentando fazer isso, quais vão conseguir? Quais as barreiras e oportunidades? Riscos regulatórios?

Nossa análise tem como objetivo promover uma reflexão sobre este token muito recomendado na comunidade de Youtubers brasileira. Sobre os ICOs, é importantes termos em mente que 67% dos projetos lançados nos últimos 12 meses falharam e já deixaram de existir, projetos como ENVION, que captou US$ 100 milhões e era uma grande promessa, não conseguiram tirar seus planos do papel.

Crypterium, pague com criptos em qualquer lugar do mundo

Equipe

Atualmente a equipe possui mais de 30 pessoas, a mais recente contratação foi do ex CEO da Visa UK, Marc O’Brien, que saiu da Visa em 2014 e desde então vem trabalhando e investindo em diversas startups, inclusive foi Advisor da Revolut, que é um grande concorrente da Crypterium e já possui produto funcionando e possui valuation em torno de US$ 1,7 bilhões.

Além desta boa contratação, toda a equipe gerencial possui um nível sênior de qualificação. Destaque também para o COO, Austin Kimm, que possui excelente background na área de seguros e serviços financeiros.

No entanto, não foi possível verificar nenhum currículo da área de desenvolvimento, pois os perfis do LinkedIn não estavam disponíveis e também não foi encontrado nada no GitHub sobre os desenvolvedores.

Plataforma

Atualmente o projeto possui uma wallet com suporte a Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Crypterium. Baixamos ela e gostamos da usabilidade, que torna o envio e o recebimento de criptomoedas bem fácil. No entanto não temos acesso as nossas chaves privadas.

A equipe do projeto fez um vídeo mostrando o pagamento de um café com o uso do app, nada diferente do que já é possível fazer usando uma wallet em um café que aceita Bitcoin.

Eles prometem diversos serviços no futuro, como empréstimos garantidos com criptos e transações P2P de forma facilitada. Até o final de outubro também querem lançar sua própria exchange para negociar seus tokens e planejam se tornar uma das 20 maiores exchanges no prazo de 1 ano. Tendo em vista a forte concorrência, vemos que isso é muito difícil de ocorrer.

Por motivos de segurança, a equipe justifica o fato de não existir nada no GitHub do projeto.

Do ponto de vista operacional o desafio de fazer funcionar um sistema global de: bandeira, banco, adquirente e estabelecimentos é uma tarefa extremamente difícil. Aliar à isso a troca de criptomoedas por moeda fiat em um sistema global com diferentes regulamentações impõe desafios adicionais. Além disso, é preciso atrair usuários e estabelecimentos em uma escala gigantesca para gerar retorno.

Oferta

O Supply total da moeda é de 99.983.577 sendo que 79.006.577 estão em circulação. Na token sale foram captados US$ 52 milhões, isso tornou o projeto um dos maiores ICOs de 2017.

Atualmente existem mais de 64 mil token holders, sendo que os 100 maiores possuem 48% do total de tokens. O projeto não parece ser muito centralizado, ainda mais porque muitos usuários deixam os tokens nas exchanges.

O vesting de 12 meses para os tokens da equipe do projeto é muito curto. Pode haver uma desova de vendas assim que esse prazo acabar. O problema não é a venda em si, mas o risco disso gerar um desalinhamento de interesses.

Atualmente o volume negociado diariamente gira em torno de US$ 1,5 milhões e é concentrado na exchange HitBTC, que é conhecida por não ser muito criteriosa nos ativos listados. No entanto não podemos negar que a possibilidade de listar Crypterium em outras exchanges pode gerar pumps momentâneos.

Demanda

É fato que muitas pessoas gostariam de usar criptos como meio de pagamento e que atualmente fazer isso é complicado, visto que a maioria dos cartões, como Xapo e AdvCash, foram cancelados por imposição das bandeiras e bancos. Hoje já existem algumas iniciativas bem interessantes atacando o mesmo problema, é possível citar os bons projetos como: BitPay, Wirex e até mesmo o Revolut, este último que teve o atual CEO da Crypterium como importante advisor.

Atualmente a Visa processa mais de 2.000 transações por segundo, a transação é instantânea e possui mais de 800 milhões de cartões emitidos no mundo. O desafio da Crypterium e de outros projetos semelhantes é levar a mesma experiência de uso para além dos entusiastas em criptomoedas. Se estima que existam somente algo em torno de 30 milhões de usuários/investidores no universo de criptomoedas, esse número de usuários ainda é muito baixo, porém o potencial de crescimento é enorme.

Para finalizar, a maioria das pessoas compram criptomoedas com o intuito de ganhar com a valorização em função da forte volatilidade dos preços. Isso acaba não estimulando o uso de criptomoedas como meio de pagamento e impõem mais um desafio para adoção.

A queima de 0,5% do valor da transação em tokens CRPT, pode ser interessante, mas será que as pessoas vão querer se desfazer de seus tokens? Ou será que muitos investidores não irão vender os tokens assim que julgarem ter subido muito? Na verdade isso não temos como saber, o token pode ser deflacionário, mas se o projeto não entregar o prometido ele pode desvalorizar naturalmente. Temos que lembrar que 67% do ICOs morreram no 1º ano, em startups esse número gira em torno de 25%.

Opinião e recomendação

Atualmente já existem diversos projetos sendo executados no campo de pagamentos com o uso de criptomoedas ao redor do mundo. Além disso, cartões como Xapo e AdvCash, que eram muito usados por quem queria usar criptos, deixaram de ser emitidos por proibição das bandeiras e dos bancos.

Empresas como CoinPayments, BitPay e Coinbase possuem milhões de usuários e já enfrentam muitas dificuldades. São empresas com boa capitalização e atendem atualmente aqueles usuários de criptomoedas mais entusiastas. A Bitpay, por exemplo, processou mais de US$ 1 bilhão em pagamentos com Bitcoin em 2017, a maioria deste volume foi através de seu gateway de pagamento, isso significa que já existe uma rede de estabelecimentos consolidada.

Além disso, o movimento de migração de grandes empresas tradicionais para mundo de criptos no futuro impõe mais desafios a projetos como o Crypterium.

Cointelegraph, processing systems comparison

Uma possibilidade é o projeto conseguir entregar uma usabilidade fantástica e fazer crescer o número de usuários de forma orgânica e exponencial, como o Nubank conseguiu fazer no Brasil. A necessidade de possuir o token pode ser um empecilho para a aquisição de novos usuários e a empresa deve pensar em uma forma de facilitar.

No entanto o sucesso do produto não quer dizer que o token irá se valorizar, uma vez que fatores sistêmicos e o comportamento da oferta e demanda não são previsíveis.

Outro ponto é que o valor captado de US$ 52 milhões, pode não ser suficiente para colocar em prática tudo que foi prometido. Novas emissões ou captação via empresas de venture capital podem ser necessárias para o projeto conseguir cumprir com suas promessas.

Pode ser que o token obtenha valorização em função de novas listagens em exchanges, segundo informações que obtivemos com a equipe do projeto, duas grandes exchanges estão analisando a listagem do token CRTP. Além disso anúncios pontuais pode trazer valorização, principalmente por que o volume de US$ 1,2 milhões dia é facilmente manipulável.

Como ponto de atenção do projeto, estamos de olho na evolução da liberação das licenças bancárias na Estônia, das quais 3 já foram obtidas, de 4 possíveis. Uma aprovação total pode liberar a possibilidade de iniciar o cadastramento de clientes europeus e será necessário reavaliar o projeto neste momento.

No entanto pensando no longo prazo e na sustentabilidade do projeto, não vemos como um bom investimento atualmente. Principalmente em função da dificuldades operacionais e de regulamentação. Além disso a forte concorrência de empresas, tanto do mundo de criptos quanto do mercado tradicional, torna o cenário mais desafiador ainda.

Receba gratuitamente nossos e-mails com dicas e orientações 😉

Seu cadastro na newsletter foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Oops! Alguma coisa deu errado na hora de enviar sua inscrição 😢.