Análise de Moeda

Bitcoin

Escrito por
Lorenzo Frazzon
em
1
de
Jan
de
2019

Bitcoin, a mãe de todas as criptomoedas

Ao longo de 2017 vimos a cotação Bitcoin sair de U$ 1.000 em janeiro (preço que havia alcançado em novembro de 2013 e não havia retornado desde então) para alcançar U$ 20.000 em dezembro. Um dos principais motivadores deste crescimento no primeiro semestre foi a regulamentação do Bitcoin no Japão, materializando seu uso real como meio de pagamento. Tamanho crescimento gerou um enorme interesse de investidores ao redor do mundo e fez das criptomoedas um assunto incrivelmente popular.

Equipe

A equipe responsável pelo desenvolvimento do Bitcoin é conhecida como Bitcoin Core, uma grande comunidade open source de desenvolvedores dedicados e eventuais contribuidores. Analisando o volume de contribuições no GitHub e discussões no Reddit podemos ver um grande engajamento da comunidade de desenvolvedores em torno do Bitcoin.

Por outro lado, existe uma grande polêmica relacionada ao time de desenvolvedores: muitas pessoas criticam fortemente o envolvimento da empresa Blockstream no financiamento dos salários de parte dos developers do time do Bitcoin, alegando que a empresa estaria 'controlando' o desenvolvimento do protocolo e, portanto, ferindo o princípio de descentralização descrito por Satoshi Nakamoto em 2009.

Plataforma

Atualmente a implementação do Segwit e os teste da Lightning Networking são os dois grandes focos da equipe do Bitcoin Core.

O SegWit é essencialmente uma alteração na formatação dos dados de uma transação que faz com que ela ocupe menos espaço de armazenamento, permitindo assim que mais transações possam ser armazenadas em cada bloco da blockchain do Bitcoin. Esta atualização, aliás, abre caminho para inovações voltadas a escalabilidade como a Lightning Network, que simplifica a quantidade de registros de transações na blockchain pública por meio de um novo método de canais de pagamento.

Mais uma vez, a empresa Blockstream está no meio de uma polêmica por ser a principal apoiadora das soluções baseadas no Segwit. Tal fato tem instigado críticas sobre uma possível 'privatização' de tecnologias que deveriam ser desenvolvidas pela comunidade de forma descentralizada.

Demanda

A descentralização do poder de mineração é algo que deve ser analisado com atenção. Hoje não existe um grupo dominante, porém uma parte expressiva do poder de mineração da rede Bitcoin vem de mineradores Chineses. Este fato é ligeiramente preocupante uma vez que uma melhor distribuição geográfica do poder de mineração reduziria a exposição da rede a potenciais ameaças de governos não favoráveis ao Bitcoin.

Bitcoin, a mãe de todas as criptomoedas.

O aumento do hash rate é um bom indicador da saúde da rede e seu crescimento tende a acompanhar a valorização da criptomoeda. Esta correlação tem sido uma constante na rede do Bitcoin e, aliada à também crescente dificuldade de mineração, demonstra que cada vez mais força computacional dá suporte a rede.

Bitcoin, a mãe de todas as criptomoedas.

O número de transações na rede do Bitcoin tem crescido de forma sólida. Hoje elas superam o número de 200 mil por dia, número esse que chegou a superar 400 mil/dia no final de 2017.

Bitcoin, a mãe de todas as criptomoedas.

Com a implementação das melhorias na rede com o uso do SegWit e a consolidação da Lightning Networking, é esperado que o uso do Bitcoin para transações mais cotidianas como compras pela internet, por exemplo, cresça de maneira significativa.

Bitcoin, a mãe de todas as criptomoedas.

O número de wallets criadas já supera 20 milhões. Esse indicador apresentou um crescimento de mais de 100% no último ano. Considerando que esse número representa hoje aproximadamente 0,3% da população mundial e que a adoção do Bitcoin possa chegar a 1% da população nos próximos anos, estaríamos falando de um crescimento de mais de 3 vezes na demanda por Bitcoin nos próximos anos.

Oferta

Com nove anos de vida e já amplamente conhecido, hoje o Bitcoin é disparado o cripto ativo mais líquido existente no universo das criptomoedas. Com volume diário de negociação que chega a superar U$ 10 bilhões, o Bitcoin é a grande porta de entrada para o universo das criptomoedas.

Além disso, em dezembro de 2017 teve início a negociação de contratos futuros de Bitcoin em bolsas de valores americanas, tornando possível que investidores tradicionais se exponham a oscilação do ativo, seja como especulação ou como como hedge (proteção).

Recomendação

Bitcoin é o ouro digital. A mãe das criptomoedas possui um peso relevante na composição de nosso portfolio por três grandes razões. 1. O Bitcoin é hoje a moeda de maior aceitação dentro e fora da comunidade de criptomoedas, já enfrentando testes duríssimos de escalabilidade e eficiência e mostrando sua força ao prevalecer como moeda dominante de mercado. 2. Este é um ano muito importante para o desenvolvimento do Bitcoin. A consolidação das implementações tecnológicas do SegWit e da Lightning Network podem trazer maior agilidade e reduzir custos de transação na rede, dois itens muito criticados sobre o Bitcoin em 2017. Além disso, o avanço das discussões sobre regulamentação da moeda ao redor do mundo certamente trarão maior clareza ao mercado. 3. A consolidação das criptomoedas como ativo financeiro em 2018 e a crescente aceitação do público investidor de massa, bem como a iminente entrada de investidores institucionais (como Bancos e Family Offices) fazem do Bitcoin o ativo melhor posicionado no mercado para a alta procura, fatores que impulsionarão sua valorização ao longo do ano.

Pronto para comprar criptomoedas?
Comece agora com R$ 100

Seu cadastro foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Oops! Alguma coisa deu errado na hora de enviar seu cadastro 😢.