Quer receber conteúdos de alto impacto?

Faça como dezenas de investidores, deixe seu email e receba nossos conteúdos diretamente no seu email.

Seu cadastro na newsletter foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Ops! Algo deu errado ao enviar o formulário.

O que é e como funciona o fundo garantidor de crédito?

Investimentos

Escrito por

Lorenzo Frazzon

em

3

de

Sep

de

2019

O que é e como funciona o fundo garantidor de crédito

Quando se fala em investir, principalmente no mercado financeiro, é praticamente impossível falar em risco zero. Porém na renda fixa, existem investimentos que possuem uma garantia adicional que protege principalmente os pequenos investidores. Estamos falando do Fundo Garantidor de Créditos, mais conhecido como FGC.

O Fundo Garantidor de Créditos é uma associação civil sem fins lucrativos que possui a finalidade de proteger quem deposita e investe em títulos emitidos pelas instituições financeiras associadas. Assim o FGC contribui para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional e para prevenir uma crise bancária sistêmica.

Muitos pensam que o FGC é um órgão  público, por estar relacionado à segurança e fiscalização de investimentos, mas na verdade se trata de  uma entidade privada. Respeitada a legislação e a regulação, o Fundo tem autonomia para estabelecer regras próprias e disposições específicas. É possível acessar o site do FGC aqui.

É importante deixar claro quais investimentos estão cobertos pelo FGC. Somente títulos de renda fixa, emitidos por instituições financeiras possuem a garantia de R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

Os títulos mais conhecidos protegidos pelo FGC são:  Certificado de Depósito Bancário (CDB), Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Letra de Câmbio (LC).

Também são protegidos as Letras Hipotecárias, Letras Imobiliárias e Recibos de Depósitos Bancários. Ainda existe o Depósito a Prazo com Garantia Especial (DPGE), criado em 2009 após a crise de 2008 que garante até R$ 20 milhões e é destinado só a grandes investidores.

Veja agora, com mais detalhes, quais os investimentos que possuem garantia do FGC e também os que não possuem.

Investimentos com garantia do Fundo Garantidor de Crédito

Vamos conhecer aqui os principais investimentos de renda fixa oferecidos aos clientes de varejo e que são garantidos pelo FGC.

Certificado de Depósito Bancário - CDB

O CDB é um título de renda fixa emitido por bancos para captar dinheiro e financiar suas atividades. Em troca deste empréstimo de recursos ao banco, o mesmo irá devolver ao investidor a quantia aplicada mais o juro definido no momento do investimento.

Letra de Crédito Imobiliário - LCI

Instrumento de captação que pode ser emitido por instituições autorizadas pelo Banco Central, com objetivo de financiar o setor imobiliário que possui como lastro financiamentos imobiliários garantidos por hipoteca ou alienação fiduciária do imóvel.

Letra de Crédito do Agronegócio - LCA

Título emitido por instituições financeiras públicas e privadas, vinculado a direitos creditórios originários do agronegócio. Criado para facilitar empréstimos ao setor do agronegócio, geralmente oferece boas taxas de juros aos investidores também.

Letra de Câmbio - LC

Instrumento de captação das financeiras (ex. Crefisa, Dacasa,..), com o objetivo de financiar suas atividades. Você empresta dinheiro às financeiras em troca de uma rentabilidade pré-estabelecida.

Investimentos que não são cobertos pelo FGC

Não é toda renda fixa que possui essa garantia, por isso muito cuidado!

Debêntures, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA)  são títulos de renda fixa muito populares mas que não possuem garantia do FGC.

Esses títulos  dependem unicamente das garantias do emissor, muita atenção com esse tipo de investimento, pois o risco de calote é muito maior, por isso sugiro fundos de renda fixa com gestão profissional.

Outros investimentos como Fundos Imobiliários, Ações e Criptomoedas também são investimentos que não contam com a garantia do FGC. Porém esses investimentos são mais afetados pelo risco de mercado, que reflete na maior oscilação de preço desses investimentos.

Basicamente o Fundo Garantidor de Crédito é um seguro contra o calote de um banco, bancos quebram como você já deve ter visto na história recente do Brasil.

Para finalizar

Qualquer investimento financeiro possui diversos tipos de risco e isso sempre está relacionado com as possibilidades de retorno. Quando se fala do FGC o risco que está sendo reduzido é o de crédito, risco de calote basicamente.

Procure investimentos de renda fixa com garantia do FGC e tenha muito cuidado com os que não possuem esse tipo de garantia, pois o risco de calote cresce muito.

Esse não é um tipo de risco que afeta o Bitcoin, por exemplo. Pois não é emitido por uma autoridade central e não possui dono/criador.

Porém cuidado com inúmeras promessas de rendimento sobre seu Bitcoin, é praticamente impossível prometer algum tipo de retorno vinculado a esse tipo de ativo.
Com o objetivo de oferecer segurança aos nossos clientes, criamos aqui na Investtor o Fundo de Segurança de Criptoativos (FSC), uma garantia adicional aos nossos clientes que compram e mantém seus Bitcoins conosco. O FSC das criptomoedas é um fundo próprio que fica em uma wallet segregada e funciona como “seguro” proprietário contra imprevistos e assegura nossa liquidez.

Lorenzo Frazzon

CSO, Economista