Quer receber conteúdos de alto impacto?

Faça como dezenas de investidores, deixe seu email e receba nossos conteúdos diretamente no seu email.

Seu cadastro na newsletter foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Ops! Algo deu errado ao enviar o formulário.

Melhores investimentos para o FGTS

Investimentos

Escrito por

Pedro Camara

em

19

de

Sep

de

2019

Melhores investimentos para o FGTS


Com o objetivo de impulsionar a economia, o governo do presidente Jair Bolsonaro liberou o resgate de até 500 reais por conta do FGTS, isso quer dizer, que se você recentemente pediu para demissão de um trabalho e não realizou o saque, você poderá resgatar o dinheiro dessas contas, independente de quantas contas possua, inclusive suas contas ativas, aquela da empresa que você está trabalhando hoje.

Meu objetivo aqui, não é detalhar as regras, já existem muitos conteúdos excelentes sobre o assunto na internet, ou diretamente no site da Caixa. O que vou trazer a você aqui são algumas opções para utilizar esse dinheiro. 

Segundo um estudo realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), quase 10 milhões de brasileiros irão utilizar o dinheiro extra para pagar dívidas, e isso também é uma ótima notícia. Quitar dívidas é o primeiro passo antes de começar a planejar o futuro e investir. Vou mostrar nesse artigo algumas das opções disponíveis no mercado para investir seu dinheiro do FGTS.

Investir em renda fixa

O governo anunciou no meio do ano que passará a distribuir 100% do lucro do FGTS (antes, era distribuído 50%), e ao menos para esse ano, por incrível que pareça, o FGTS passou a ser um bom investimento. Com essa mudança, o FGTS em 2019 irá render mais que o CDI, que para quem não sabe, é a taxa básica de juros no Brasil.

Motivado pelo cenário favorável da economia brasileira, o Comitê de política monetária (Copom) baixou a taxa de juros no Brasil, de 6,5% ao ano para 6% no começo de agosto, e na última semana reduziu ainda mais, para 5,5% ao ano. Essa é uma boa notícia, uma queda taxa de juros motiva os investidores a saírem da renda fixa e investirem em renda variável, como ações, FIIs (fundo de investimento imobiliários) ou mesmo empreender, impulsionando ainda mais a economia.

Voltando ao assunto principal, devo sacar o FGTS e investir em renda fixa? No cenário atual, como comentei acima, não é vantagem retirar seu saldo e investir em renda fixa, isso se considerarmos apenas os números. Mesmo assim, há outras vantagens em fazer isso, que em meu ponto de vista, são mais importantes, a principal delas é liquidez.

Liquidez, nada mais é que o tempo que você precisa esperar para ter acesso ao seu dinheiro, e no FGTS, como bem sabemos, é bem complicado resgatar, dada algumas exceções, como demissão, doença ou situações incomuns como a desse momento, em que o governo libera o resgate para algum fim específico. Outro ponto, é que com seu dinheiro no FGTS, ele tecnicamente não é seu, ele está nas mãos do governo federal, que usa seu dinheiro para fazer empréstimos através do BNDES.

Cabe a você agora analisar esses pontos e decidir se é vantajoso ou não para você sacar e investir em renda fixa. Mas além de renda fixa, existem outras modalidades de investimentos no Brasil, por exemplo, investimentos em renda variável na bolsa de valores.

Investir em renda variável?

Diferente da renda fixa, que quando você compra você saberá exatamente quanto irá receber no fim do prazo contratado, a renda variável, como o próprio nome diz, é variável, você não saberá ao certo o quanto irá receber no fim das contas, pode ser um rendimento maior, menor ou até mesmo igual a renda fixa, tudo dependerá do mercado, da empresa que você decidir investir ou até mesmo da economia global.

Ações de grandes empresas

Ações de grandes empresas são um ótimo investimento para o longo prazo. Muita gente acredita que o valor da ação está no quanto vale cada ação (o preço), é importante sim olharmos o preço, mas mais importante ainda, é comprar ações de empresas que dão lucro, ou ainda, empresas que tem uma boa gestão e potencial de crescimento para o longo prazo. Além de tudo isso, comprando ações você receberá dividendos, você será sócio das empresas que comprar e será remunerado de acordo com o lucro da companhia.

Mas antes de sair comprando ações, é muito importante saber que existem riscos em comprar ações. As empresas sempre estarão expostas a crises econômicas, a má administração e até mesmo a falência. Antes de começar a investir em ações, é muito importante que você já tenha uma reserva de emergência (e o FGTS é um tipo de reserva de emergência), que servirá para usar em caso de necessidade no curto ou médio prazos.

Então, devo investir meu dinheiro do FGTS em ações? Se você já conhece o mercado, está ciente dos riscos a que estará exposto e já possui uma reserva de emergência, sim, é uma boa opção comprar ações com esse dinheiro, mas ainda, cabe a você analisar os prós e contras e tomar sua decisão.

Fundos Imobiliários

Outra opção de renda variável que está crescendo muito no Brasil nos últimos anos são os Fundos Imobiliários, conhecidos também como FIIs. Esse tipo de investimento é um pouco menos volátil e um pouco menos arriscado que ações, e também possui uma boa rentabilidade se comparado com as ações.

O sonho da maioria dos brasileiros é ter a casa própria, comprar imóveis para viver de renda e ter uma vida tranquila e confortável. Na prática, sabemos que não é bem assim, comprar imóveis para alugar envolvem muitos riscos e é necessário muita dedicação para manter os imóveis em dia. É preciso investir constantemente em reformas, pagar impostos, lidar com inquilinos e ainda tem o risco de não conseguir alugar o imóvel, ficando sem a renda.

Fundos imobiliários são uma ótima alternativa para quem quer viver de renda e ser dono de imóveis (ou parte deles), e uma das grandes vantagens é que quem irá cuidar de toda a parte chata são os gestores do fundo que você comprar, a outra, é que todo mês você receberá uma parte do lucro recebido com os aluguéis dos imóveis do fundo.

Você pode começar com pouco dinheiro, há FIIs que custam a partir de R$ 3,00 e você poderá construir seu patrimônio aos poucos, um passo de cada vez. Esse, é o "cheque mate" para crescer financeiramente, investir todo mês um pouco da renda do seu trabalho, e pensar no longo prazo. No fim das contas, o tempo está do nosso lado e nos ajudará a alcançar a tão sonhada independência financeira.

Mas então, voltando ao tema principal, devo então sacar meu FGTS e investir em fundos imobiliários? Assim como ações, os FIIs também possuem seus riscos, se você já possui uma reserva de emergência, e está ciente dos riscos, sim, é uma boa opção investir em FIIs o dinheiro do seu FGTS.

Mas, eu não poderia deixar de falar em criptomoedas, você também pode comprar criptomoedas com esse dinheiro, certo? Vamos ao último tema deste artigo, prometo. ;)

Comprar criptomoedas?

Nos últimos anos, as criptomoedas se popularizaram entre os brasileiros. Para se ter uma ideia, em 2017 existiam mais pessoas cadastradas nas exchanges de criptomoedas do que CPFs cadastrados na bolsa de valores do Brasil. Atraídos pela valorização exponencial nesse mercado, muitas pessoas abandonaram a segurança da poupança para comprar criptomoedas.

A maioria da pessoas que buscam criptomoedas, procuram retornos altos no curto prazo, e o histórico recente do Bitcoin reforça ainda mais essa visão, mas Bitcoin vai muito além disso. A força do Bitcoin está em ser uma moeda digital, descentralizada e fora do controle de governos. Todos esses itens juntos, tornam o Bitcoin a prova de inflação, o que o torna um ótimo ativo para reserva de valor e proteção de patrimônio para o longo prazo.

Mas e aí, sacar meu FGTS e comprar criptomoedas? Reforço os mesmos pontos que citei para Ações e FIIs, se você já possui uma reserva de emergência, sim, é uma boa opção comprar Bitcoin. Mas além disso, é importante deixar claro que o preço das criptomoedas variam muito mais que as ações no curto prazo, então você deve comprar criptomoedas apenas com aquele dinheiro que não pretende usar nos próximos meses.

Aqui na Investtor, sempre recomendamos que você deve ter entre 5% e 10% do seu patrimônio alocado em criptomoedas, e ainda, nunca comprar todo o valor que pretende investir de uma só vez. Se for comprar criptomoedas, faça aportes todo mês, é uma maneira de fazer um preço médio ao longo do tempo.

Bônus: invista em você

Ainda mais importante que qualquer investimento, é o seu conhecimento. R$ 500 não fará muita diferença no longo prazo, talvez para você, seja melhor investir em conhecimento. Com esse valor, você poderá comprar algum curso em sua área, aprender algo novo ou ainda começar um pequeno negócio.

Se você conseguir aumentar sua renda em R$ 50 reais por mês, por exemplo, em um ano você terá recuperado o valor investido e poderá investir esse valor todo mês nos anos seguintes, repito novamente, pense no longo prazo, o tempo está a seu favor.

Agora é com você

Citei algumas das formas de investimentos que temos hoje no Brasil, e acredite, existem ainda muitas outras formas de investir, como por exemplo, criar seu próprio negócio, essa, também uma maneira muito inteligente de investir seu dinheiro, mas precisará também investir o seu tempo.

Todos os investimentos são bons, alguns possuem mais risco outros menos e cada um é ideal para um momento específico de sua vida. Apenas recapitulando, o primeiro passo para o sucesso é não ter dívidas, depois, ter uma reserva de emergência, (e isso, é muito mais importante do que você possa imaginar) e depois, pode começar a diversificar seus investimentos.

É importante analisar com cuidado cada opção, conhecer os riscos e avaliar se está de acordo com seu momento de vida, investir não é simplesmente guardar dinheiro, vai além disso, é pensar na sua vida para o futuro, é desfrutar do hoje com sua família e ter a tranquilidade para poder realizar seus sonhos.

Espero que tenha gostado do artigo, que tenha esclarecido um pouco e mostrado novas oportunidades. Qualquer dúvida, comenta aqui embaixo que vamos tentar te ajudar.

Pedro Camara

CTO, Desenvolvedor Full-stack