Melhores Investimentos em 2019

Estratégia

Escrito por

Lorenzo Frazzon

em

15

de

Feb

de

2019

Qual será o melhor investimento para 2019? Aquele que você deverá fazer para ter um bom desempenho nos investimentos em 2019?

O ano promete muitos desafios para a economia brasileira e mundial, no entanto, o Brasil vem se recuperando de uma recessão e com uma expectativa de avanço das reformas. Os ativos financeiros brasileiros são aqueles com um dos maiores potenciais de alta do mundo, por isso é preciso montar uma estratégia em linha com esse cenário econômico.

Vamos mostrar aqui quais serão os investimentos obrigatórios que você deve ter em sua carteira e que vão render muito nesse ano. Também vamos sugerir ativos que podem ajudar a se proteger de uma eventual crise global.

Mas é claro, isso sempre deve ser feito respeitando seu perfil de investidor, não queremos que você corra riscos desnecessários, não é mesmo?

Aqui você vai aprender como investir em 2019 nos seguintes ativos financeiros:

- Renda Fixa (Pós, Pré e Inflação)
- Renda Variável (Ações e Fundos Imobiliários)
- Dólar
- Ouro
- Bitcoin
- Fundos Multimercados

Retrospectiva 2018

Em 2018 o mundo dos investimentos no Brasil foi marcado pela turbulência e incerteza oriundas das eleições presidenciais.

Apesar de ser um ano eleitoral, o ano começou muito otimista, com juros caindo e bolsa ensaiando uma forte alta consistente.

Em 26 de janeiro de 2018, o dólar fez a mínima do ano em R$ 3,21 e depois disso iniciou sua escalada até os R$ 4,20 em setembro, sua máxima histórica em termos nominais.

O índice Ibovespa teve um começo de ano arrasador que levou até sua máxima histórica em 88.317 pontos em 26 de fevereiro.

Porém, tivemos um “crash” em 17 de maio, onde tivemos um dia muito negativo para o mercado em função da greve dos caminhoneiros. Nessa data iniciou-se uma queda que tirou o Ibovespa dos 86 mil pontos e levou até os 69 mil pontos.

O grande divisor de águas em 2018 foi sem dúvida a eleição. Além da vitória de Jair Bolsonaro, a renovação da bancada no congresso foi um fato positivo, não só para a economia, mas também para a democracia brasileira como um todo.

Após as eleições, a bolsa iniciou um rally que fez com que os ativos brasileiros se descolassem das bolsas estrangeiras, principalmente a americana que apresentou queda acentuada. Em dezembro essa queda nos EUA afetou alguns fundos nacionais com exposição em ações americanas.

Além disso, no mundo das criptomoedas, após um 2017 de grande euforia e altas espetaculares, 2018 foi o ano de queda e que fez uma depuração no mercado. Principalmente tirando aqueles investidores que só estavam em busca de lucro fácil e aqueles que literalmente apostaram.

Economia Brasileira em 2019

Antes de partir para as orientações de investimentos, é necessário ter uma ideia do que esperar da economia durante o ano de 2019.

Segundo o Banco Central, em seu último relatório Focus de 08 de fevereiro de 2019, temos uma previsão de IPCA (inflação) de 3,87%, crescimento do PIB de 2,50%, taxa de câmbio em R$ 3,7% e meta da Taxa Selic em 6,5% ao ano.

Mas precisamos ficar atentos. Como falado anteriormente, é preciso observar o humor do mercado e o avanço das reformas. As trapalhadas do governo em questões políticas podem levar o mercado a um descrédito em algum momento.

O grande divisor de águas na economia brasileira, sem dúvidas será a Reforma da Previdência. Caso ela não avançe conforme o esperado teremos um ano desafiador. Mas ao que tudo indica o presidente Jair Bolsonaro e sua equipe econômica vão conseguir avançar com as negociações.

Além disso, uma agenda de crescimento focada em reformas liberalizantes, em discutir coisas como reforma tributária, privatizações e otimização da máquina estatal, pode fazer com que o país entre em um ciclo de crescimento acelerado.

As projeções da XP Investimentos levam em conta a evolução das reformas, no cenário base elas devem ocorrer com desafios.

Projeções XP Investimentos

Alguns gestores de investimentos, como Pedro Jobim da Legacy Capital, estima que o Brasil pode crescer mais de 7,0% no biênio 2019-2020. Isso seria alavancado pela aprovação das reformas e deve fazer com que a Bolsa de Valores seja um dos melhores investimentos de 2019.

1. Renda Fixa

Renda fixa será um bom investimento em 2019?

Os produtos de renda a fixa sempre são parte importante de uma carteira de investimentos bem diversificada, em 2019 não será diferente.

Mas é preciso ficar atento aos diferentes tipos de renda fixa e os fatores econômicos que podem influenciar cada um deles em 2019.

Renda Fixa Pós-Fixada

Esse é o tipo de renda fixa mais usado e popular. Vai render de acordo com a taxa básica de juros da economia, a SELIC.

Hoje ela está em 6,5% ao ano, mas a previsão é que em 2019 ela se estabilize em torno de 6,5% e 7,0% ao ano. Pode ser que seja vá um pouco mais, isso vai depender do comportamento da inflação que hoje está controlada. No entanto, o Banco Central já mostrou certa preocupação com uma assimetria desfavorável na inflação.

Pode ser que um dólar mais alto e alta das commodities pressionem a inflação e os juros possam se aproximar de 8% ao ano.

De qualquer forma, TODA sua reserva de segurança e um parte de sua carteira devem ser investidas aqui. Até mesmo por uma questão estratégica.

Em ordem do menor para o maior risco de crédito nos títulos de renda fixa:

Tesouro Selic > Títulos FGC: CDB, LCI, LCA e LC > CRI/CRA/Debêntures/FIDC

Renda Fixa Inflação

Investimento muito adequado em diversas situações e ideal para quem busca um ganho real, principalmente se o foco for no longo prazo.

Esse é um tipo de renda fixa adorado por muitos investidores, e com toda razão. Nele é possível se proteger da inflaçãc e garantir um juro real.

Para quem buscar acumular investimentos para a aposentadoria ele é um aliado imprescindível.

A renda fixa atrelada à inflação deve ter um bom desempenho em 2019, mas deve ser muito menor do que tivemos de ganhos no anos passado.

Renda Fixa Pré-fixada

Investimento interessante em alguns momentos, mas nos deixa exposto a possíveis altas da inflação e consequente ao aumento dos juros futuros.

Para 2019 não é ainda um investimento interessante de se fazer. Com juros em piso histórico e inflação na meta, o ganho não compensa. Melhor montar um mix de títulos pós-fixados e atrelados à inflação.

Cuidado! Muitas corretoras gostam de chamar atenção do público com ofertas de títulos bancários (CDB) pré-fixados com prazos longos como 5 e 7 anos. Apesar de ter a proteção do FGC, é muito tempo com recurso travado, por um ganho marginal baixo.

Se tiver um aumento de juros em 2019, esse tipo de investimento não deve ter um bom desempenho. POR ISSO, TENHA MUITA ATENÇÃO!

2. Renda Variável

Mercado de Ações

O desempenho das ações em 2019 está muito promissor, mas a sustentabilidade da alta depende de avanços reais da política brasileira e também do fortalecimento de um ciclo econômico positivo.

A renda variável pode ser o melhor investimento para 2019. O desempenho das empresas pode melhorar muito e gerar uma valorização das ações.

Empresas voltadas ao consumo interno e ao desenvolvimento de infraestrutura devem se beneficiar de um aquecimento da economia. Empresas do setor da construção civil que sofreram muito nos últimos anos podem começar a ter uma melhora nos números de forma mais sólida a partir do segundo semestre.

O grau da alta no mercado de ações terá muita influência das políticas econômicas do novo governo e de como a economia americana vai se comportar ao longo de 2019. Por isso, é bom pensar em alguns “seguros” para ter no portfólio de investimentos.

Fundos Imobiliários

Este é um tipo de investimento que tem tudo para se tornar cada vez mais popular no Brasil com a queda nos juros. É uma ótima forma de gerar renda e se expor a um tipo de investimento literalmente sólido e que o brasileiro já tem certa familiaridade.

Com a melhora da atividade econômica, esse ativo, além de gerar renda, pode obter uma boa valorização com a volta da demanda por imóveis comerciais, como salas e galpões logísticos.

Fundos imobiliários que possuem shopping centers no portfólio são bons investimentos. A receita deles depende muito do consumo, que deve voltar a crescer em 2019. Esse é um ativo obrigatório na carteira dos investidores que buscam renda e querem ter uma performance acima da média.


3. Dólar

A variação do dólar vai depender de fatores internos brasileiros, como a reforma da previdência e políticas de desestatização, por exemplo.

Também é preciso ficar atento aos movimentos dos juros nos EUA. A inflação pode acelerar por lá e isso vai fazer com que os juros aumentem mais que o esperado, o que pode gerar muita demanda por dólar e elevar seu valor globalmente.

Além disso, é preciso ficar atento a guerra comercial entre EUA e China, que podem afetar muitas empresas americanas, além de freiar a economia chinesa mais do que o mercado espera.

Para aproveitar uma possível alta do câmbio e proteger sua carteira, a alternativa mais acessível são os Fundos de Investimentos. Hoje existem fundos cambiais em corretoras independentes com taxa de administração de somente 1% ao ano como o fundo Votorantim FIC de FI Cambial Dólar.

4. Bitcoin

Vale a pena investir em criptomoedas em 2019?

Possivelmente o Bitcoin e outras criptomoedas terão um desempenho melhor em 2019 do que em 2018.

E por que isso? Em 2019 será o ano em que teremos a aprovação dos ETFs (exchange-traded fund) de Bitcoin nos Estados Unidos. Isso vai fazer com que um grande volume de recursos seja alocado em cripto-ativos.

Isso vai naturalmente fazer com que as criptomoedas se valorizem muito em 2019. Então, aqueles investidores mais arrojados devem pensar seriamente em investir um pouco neste novo tipo de ativo financeiro.

5. Ouro

O Ouro vai se valorizar em 2019?

Em um eventual cenário de crise global, o Ouro é um ativo conhecido por ser um refúgio seguro. Grandes investidores costumam ter investimentos em Ouro e hoje esse tipo de investimento está disponível para todo tipo de investidor.

Olhe esse gráfico do valor do ouro (em dólares) no último ano.

Preço do ouro 1 ano

Como vemos no gráfico anterior, o Ouro foi um mal investimento no último ano. Porém, devemos lembrar que, como o preço do Ouro é em dólar, ele teve valorização em Reais. Olhe esse gráfico a seguir do preço do Ouro nos últimos 10 anos.

Preço ouro 10 anos

Preste atenção na alta do preço de novembro de 2008 até julho de 2011.

Nesse período ele valorizou mais de 150%. E por que isso? Depois do crash e do setembro negro de 2008, os investidores voltaram a montar reservas em Ouro como forma de proteção, afinal, o Ouro é um ativo escasso e conhecido como reserva de valor.

E porque ele é importante para 2019? Não podemos descartar um risco de forte correção nas bolsas americanas. Além de um possível aumento da inflação, isso levaria a um aumento dos juros mais rápido.

Podemos ter uma corrida ao Ouro e isso pode fazer com ele volte a subir e quem sabe para máximas históricas.

6. Fundos Multimercados

Basicamente os fundos multimercados vão tentar se aproveitar das oportunidades pontuais e com melhor timing do que todos os tipos de investimentos que vimos até agora.

Para isso vão cobrar (via de regra) 2% ao ano de taxa de administração e 20% de taxa de performance.

Não temos nada contra pagar isso, desde que o gestor entregue resultados. Mas não é só isso. É importante que ele apresente estratégias diferenciadas e como ele pode ser comportar em cenários adversos.

Pontua-se isso porque muitos gestores surfaram a onda da queda de juros, montado em NTNB (Notas do Tesouro Nacional Brasileiro) e se acharam o máximo, mas depois disso seus fundos não saíram do lugar.

Conclusão

Tentamos abordar tudo o que importa para você investir melhor em 2019. Fizemos um texto completo e você pode conhecer nossa opinião sobre o desempenho das principais classes de ativos como Renda Fixa (Pós, Pré e Inflação), Renda Variável (Ações e Fundos Imobiliários), Dólar, Ouro, Bitcoin e Fundos Multimercados.

Em linhas gerais, é preciso aumentar a exposição em renda variável com foco em empresas e negócios dedicados a economia interna que possuem melhor assimetria de retorno. Para se proteger é preciso estudar a possibilidade de alocar em Ouro e Bitcoin como forma de Hedge.

Mas lembre-se que o importante é você conhecer seu perfil de investidor e montar uma estratégia conforme seus objetivos e capacidade financeira. O melhor investimento é aquele que não tira o sono do investidor.

Mas se você ainda tem dúvidas de como montar uma sólida e rentável carteira de investimentos para 2019, podemos ajudar você. Entre no nosso Telegram e interaja com a nossa equipe.

Aqui no Investtor temos a missão de ajudar as pessoas a investir melhor e sempre fornecer uma opinião isenta e 100% focada no sucesso e lucro do investidor.

O seu sucesso é o nosso objetivo.

Lorenzo Frazzon

CEO e Economista