Quer receber conteúdos de alto impacto?

Faça como dezenas de investidores, deixe seu email e receba nossos conteúdos diretamente no seu email.

Seu cadastro na newsletter foi realizado com sucesso! Fique ligado nos nossos e-mails 📩
Ops! Algo deu errado ao enviar o formulário.

Gráfico Bitcoin: como ler as informações

Criptomoedas

Escrito por

Lorenzo Frazzon

em

15

de

Aug

de

2019

TOPO
Gráfico Bitcoin: como ler as informações

Certamente quem deseja comprar Bitcoin pela primeira vez foi seduzido em algum momento pelo gráfico da evolução do seu preço. A imagem desse gráfico mostra seu preço saindo de centavos em 2010 para mais de US$ 10 mil hoje.

Como o mercado era muito pequeno na época e as negociações somente se tornaram mais sólidas em 2016, preferimos mostrar aqui o gráfico do Bitcoin após esse ano que foi também quando a grande maiorias dos brasileiros conheceu o mundo das criptomoedas.

Assim como as ações na bolsa de valores têm seus preços históricos expostos na forma de gráfico, e ele é utilizado para tomada de decisões de compra e venda, o Bitcoin também pode ser visto e analisado com o uso desse instrumento.

Os gráficos das criptomoedas e do Bitcoin são naturalmente assustadores em função da forte oscilação no preço desses ativos. Mas se formos analisar em um prazo mais longo, por exemplo num período de 3 anos, é possível enxergar uma clara tendência de aumento nos preços e ainda identificar boas perspectivas futuras.

Esses sinais nos gráficos, os fatores tecnológicos e o maior uso da criptomoeda pelas pessoas devem também impulsionar o valor do Bitcoin nos próximos anos.

Para você saber ler corretamente o gráfico de uma criptomoeda, explicamos a seguir como isso deve ser feito de forma fácil e prática. Também vamos analisar o gráfico do Bitcoin nos últimos anos e finalizar com uma grande lição para quem vai começar a investir em criptomoedas.

Como extrair informações de um gráfico de criptomoedas

Um gráfico possui uma sequência de barras de diferentes cores que quando vistos pela primeira vez podem parecer um eletrocardiograma. Essas barras são chamadas de “candles” (velas em inglês).

Esses candles mostram a movimentação dos preços de mercado em um determinado período de tempo. Eles podem representar minutos, horas, dias, semanas, meses ou até anos, dependendo do período utilizado no gráfico.

Os candles são utilizados porque conseguem registrar o máximo de informações sobre os preços de forma simples e didática. Com eles, fica mais fácil identificar o lado mais forte dentro da disputa entre compradores e vendedores. Existem dois tipos de candle que precisamos conhecer: candles de alta e candles de baixa.

No candle que significa um dia de alta: o preço de fechamento (último negócio realizado no dia) supera o preço de abertura do primeiro negócio que ocorreu naquele dia no mercado.


Candle de alta
Candle de alta


Já no candle de um dia de baixa no mercado é o contrário: ele representa que o último negócio realizado no dia fechou abaixo do preço praticado no início das negociações.


Candle de baixa
Candle de baixa


Ao avançar nos estudos de análise Gráfica, você pode aprender a interpretar os diversos formatos de candles e seus possíveis significados para o comportamento do preço. Caso tenha interesse em se aprofundar nesse assunto temos um artigo mais completo aqui para você ler.

O gráfico do Bitcoin possui pequenas diferenças de preço entre as diferentes exchanges ao redor do mundo. Como precisamos de confiabilidade na informação, sugiro sempre olhar o gráfico da Coinbase, exchange americana que negocia em dólares e é uma das pioneiras do mercado.

Agora que sabemos o necessário para analisar um gráfico de criptomoedas, vamos focar em ver e analisar o comportamento do Bitcoin nos últimos anos.


Gráfico do Bitcoin em 2017

Como foi lindo 2017! Quando se analisa somente a variação do preço em 2017, no gráfico diário, onde cada barrinha mostrava a variação do preço em um dia. Poderíamos pensar que o preço nunca mais iria cair. 

Mas como veremos a seguir, não foi bem assim. Por isso não é recomendado se basear em uma primeira olhada no gráfico para comprar uma criptomoeda.


Gráfico do Bitcoin em 2017
Gráfico do Bitcoin em 2017 (fonte: TradingView)


Gráfico do Bitcoin em 2018

O ano de 2018 começou com a expectativa do Bitcoin continuar sua fantástica alta de 2017, mas o apetite dos compradores terminou e tivemos um ano de forte correção nos preços.

Muitos não acreditavam que o preço fosse cair abaixo de US$ 6 mil, mas fatores como a disputa da Bitmain e Craig Wright pelo controle do Bitcoin Cash, fez com que houvesse um forte movimento de queda que levou o Bitcoin para a casa dos US$ 4 mil (bons tempos) no fim do ano. 

Com o pânico instalado, dessa vez a maioria das pessoas (não aqui na Investtor)  acreditavam que o Bitcoin fosse morrer. Afinal uma criptomoeda que perdeu 80% do valor em menos de um ano não teria como se recuperar.


Gráfico do Bitcoin em 2018
Gráfico do Bitcoin em 2018 (fonte: TrandingView)

Gráfico do Bitcoin em 2019

O ano de 2019 iniciou com o jeito de que o Bitcoin iria virar pó. Até o final de março ele se manteve oscilando entre US$ 3 mil e US$ 4 mil até que em 2 abril de 2019 ele disparou e não parou mais.

No final de janeiro de 2019 fizemos um vídeo aqui na Investtor enfatizando a importância de comprar Bitcoin para ter um portfólio de investimentos completo e com grande potencial de valorização.

Gráfico do Bitcoin em 2019
Gráfico do Bitcoin em 2019 (fonte: TradingView)


Gráfico Semanal do Bitcoin

Na imagem abaixo podemos ver um dos gráficos que mais nos deixam confiantes na tendência do Bitcoin subir nos próximos meses e anos. 

O gráfico semanal, mostra nas barras vermelhas (candles de baixa) ou nas verdes (candles de alta) a variação do preço na semana fechada. Isso deixa claro que a tendência de baixa de 2017 foi anulada e estamos a caminho de superar os valores do final de 2017.


Gráfico semanal do Bitcoin desde 2016
Gráfico semanal do Bitcoin desde 2016 (fonte: TradingView)

Conclusão

Agora que você já aprendeu como ler e analisar de forma simples um gráfico de Bitcoin. Pode tirar maior proveito das informações que ele traz e assim escolher os momentos de compra que te deixam mais confortável.

Só lembre de uma coisa: não venda seus Bitcoins na baixa! Caso você tenha comprado e a queda te deixou preocupado, repense se você tem perfil para comprar criptomoedas.

Bitcoin e as outras criptomoedas são ativos para comprar com objetivo de médio e longo prazo. Ler um gráfico corretamente pode ajudar a escolher um bom momento para compra. Mas nunca se baseie somente nele para comprar criptomoedas ou qualquer outro ativo financeiro tradicional.

Investir é um processo de estudo constante e aqui na Investtor vamos ajudar você a comprar criptomoedas e fazer esse tipo de investimento ser uma ótima forma de diversificar seus investimentos.

Lorenzo Frazzon

CSO, Economista